A partir de hoje a posição no Google Ads estará desativada. Saiba no que isso por impactar suas campanhas e relatórios

O Google já vinha avisando desde e fevereiro que essa métrica de posição média seria desativada. Agora a partir desta semana isso entra em vigor. E em que isso afeta suas campanhas e relatórios ?


Escute a matéria completa no Podcast

https://webpan.com.br/blog/wp-content/uploads/2019/10/A-partir-de-hoje-a-posição-no-Google-Ads-estará-desativada-podcast-converted-with-Clipchamp.mp4

Bem, quando abrimos a interface do Google Ads uma das colunas era a “posição média”   e isto nos dava uma visão de onde os anúncios estavam aparecendo em relação ao leilão (concorrentes).

A partir de agora o Google recomenda que o uso das taxas de impressões na parte superior e na primeira posição da rede de pesquisa. Essas métricas refletem o posicionamento real do  anúncio na página em vez de fazer comparações com a posição de outros anúncios. 

Para o Google o mais importante  é importante saber com que destaque os anúncios são exibidos na página de resultados de pesquisa. Por esse motivo a partir de agora a métrica será substituída por  “Porcentagem de impr. (primeira posição)” e “Porcentagem de impr. (principal)“, que descrevem o percentual dos anúncios que são exibidos na parte superior e na primeira posição da página. As novas métricas oferecem uma visão muito mais clara do  destaque na página do que a posição média. 

Na minha opinião essa coluna era uma forma de informar ao cliente o seu posicionamento nos anúncios, por outro lado muitas vezes aquele termo popular “métrica de vaidade” acabava aflorando nos clientes e muitos questionavam o que poderia ser feito para aparecer em primeiro. Sempre expliquei que nem sempre aparecer em primeiro nas posições é sinônimo de mais cliques ou impacto nas conversões. Muitas vezes usamos “parcela de superação” em algumas contas a fim de suprir a necessidade de um cliente ou outro que quer ver o anúncio a frente de algum concorrente e isto acaba tendo um custo alto de investimento e inserção de mais campanhas.    As métricas de parcela de impressões na primeira posição acredito que dará uma ideia mais clara  e desta forma poderemos dar lances de maneira mais estratégica quando a primeira posição for desejada.

Como resultado dessa alteração, os seguintes itens serão desativados a partir da semana de 30 de setembro de 2019: 

  • Regras que usam a posição média
  • Colunas personalizadas que usam a posição média
  • Relatórios salvos que filtram com base na posição média
  • Filtros salvos com posição média

Se você tiver scripts do Google Ads que usam a posição média, o Google recomenda que os analise para garantir que eles continuem funcionando conforme o esperado.

A métrica de posição média também será removida dos seguintes elementos: 

  • Conjuntos de colunas salvas
  • Relatórios salvos que usam a coluna de posição média, mas não filtram com base nesse recurso
  • Visões gerais que usam a posição média nos painéis

Se você usa os parâmetros ValueTrack{adposition} começará a retornar uma string vazia a partir da semana de 30 de setembro de 2019.

Para complementar essas métricas, o Google também lançou  “Parcela de impressões na primeira posição da pesquisa” e “IS da rede de pesquisa (principal)“. Se você quer otimizar sua posição, essas são as métricas ideais. Além disso, você pode usar a estratégia de Lances inteligentes da Parcela de impressões desejada, se sua meta é exibir seus anúncios em um local de destaque nos resultados da pesquisa.

fonte: Central de Ajuda do Google Ads


Baixe Ebook: 27 MAIORES ERROS EM SITES

Veja também:

10 dicas para você testar antes que acabe o ano!

Mostrando os bastidores da sua empresa

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *